0

Vôo MH370 já está entre os maiores enigmas da aviação

Posted by José Flávio Santos de Carvalho on 00:42
Segunda-feira, 24 de março

Vários dias já se passaram desde o sumiço do vôo MH370 da Malaysia Airlines. Daqui desse pedaço de chão verde e amarelo, chamado Brasil, acompanho as notícias sobre o caso e também o sofrimento de quem têm familiares ou amigos naquele voo. É mais fácil encarar a realidade quando temos dados concretos. Quando o que se tem são apenas conjecturas e suposições, aliadas a falta de notícias concretas, como é o caso do vôo em questão, a angústia só faz aumentar a cada dia. Me junto a milhares de pessoas em preces em todo o mundo, especialmente, ao povo da China e da Malásia, para que o mistério seja solucionado e as famílias, finalmente, venham, a saber, o que aconteceu naquele vôo que não teve a felicidade de chegar ao seu destino.

A seguir, apresento um texto publicado na página do MSN Brasil, que relata os maiores enigmas da história da aviação. O texto foi publicado no dia 14 de março. De lá para cá algumas notícias já foram atualizadas, mas o relato dos casos é pertinente ao momento atual.


***

Imagem: http://ucho.info/com-buscas-ampliadas-malasia-fala-em-misterio-sem-precedentes-na-aviacao

Avião desaparecido na Ásia evoca os maiores enigmas da aviação


O voo da Malaysia Airlines MH370 desapareceu do controle de tráfego aéreo e telas de radares há uma semana. O avião voava a 35 mil pés quando toda a comunicação foi perdida sem qualquer sinal de alerta emitido.

Com as buscas em curso e o tempo passando, o mistério que cerca o sumiço da aeronave cresce. Mas este não é a primeira vez que um mistério intriga a aeronáutica. Confira a seguir os 10 maiores mistérios da aviação.

1) Amelia Earhart foi uma pioneira da aviação que, em 1932, se tornou a primeira mulher a fazer um vôo solo pelo Oceano Atlântico. Cinco anos mais tarde ela partiu em uma missão para circunavegar o globo. Após completar 35 mil km dos 46 mil km previstos, o avião de Earhart desapareceu no Pacífico.

O avião sumiu ao se aproximar da ilha Howland e, apesar de uma enorme e multimilionária missão de busca, nenhum traço jamais foi encontrado. As circunstâncias da morte seguem desconhecidas

2)Como o próprio nome sugere, o Triângulo das Bermudas é uma área com pontos na forma poligonal compreendendo a Flórida, Porto Rico e Bermuda, onde diversos navios e aeronaves desapareceram sem deixar vestígio. Os incidentes incluem o Vôo 19, no qual um vôo de treinamento de cinco bombardeiros americanos desapareceram em um sobrevôo pela região.

O desastre foi atribuído a um erro na navegação que fez a aeronave ficar sem combustível. Dois outros aviões da companhia aérea British South American desapareceram na região nos anos 1940 e a hipótese seria tanto a falta de combustível quanto falhas técnicas. Apesar de não haver incidentes recentes na região, as teorias mantêm o mistério sobre o local.

3) O músico americano Glenn Miller estava voando do Reino Unido para Paris durante a II Guerra Mundial para tocar às tropas americanas na França quando o avião em que estava desapareceu no mau tempo sobre o Canal da Mancha. Nenhum traço do avião, da tripulação ou dos passageiros foi encontrado.

Há três teorias principais por trás do acidente: primeiramente que o avião foi abatido por bombas da Força Aérea Britânica, já que os bombardeiros Lancaster teriam sido forçados a despejar seus artefatos no mar após um ataque fracassado sobre a Alemanha. A segunda teoria é de que o avião foi atingido por um atirador de um caça da II Guerra, que em 2006 lançou um livro afirmando que sua metralhadora teria abatido o avião. E a terceira teoria é de um jornalista alemão, que em 1997 alegou ter encontrado pistas de que Miller de fato chegou a Paris em segurança, mas no dia seguinte da sua chegada morreu de um ataque cardíaco após ter se relacionado com uma prostituta francesa.

4) Ficou conhecido como ‘Poeira Estelar’ o voo da British South American que, em 1947, ao partir de Buenos Aires com destino a Santiago, caiu na parte argentina da Cordilheira dos Andes. A busca posterior não teve sucesso e o destino do avião permaneceu desconhecido por 50 anos. Foi no final dos anos 1990 que pedaços da fuselagem do avião desaparecido começaram a emergir do gelo.

Apesar de muitas teorias incluírem sabotagem corporativa e abdução alienígena, uma investigação de 2000 determinou que o clima causou o desastre. É especulado que a tripulação ficou confusa quanto à sua localização enquanto voava a grandes altitudes e acreditaram erroneamente ter superado o topo das montanhas. Eles teriam, então, iniciado a descida, mas as montanhas ainda estavam cobertas de nuvens e não foi possível evitar a colisão com o vulcão Tupungato, matando todos a bordo.

5) Um avião turbo-hélice deveria fazer uma viagem ao redor do mundo em 1957, voando do oeste dos EUA, a partir de San Francisco, com diversas paradas para a posterior chegada na Filadélfia. A primeira etapa levaria o avião para Honolulu, mas ele nunca chegou.

Após uma semana de buscas extensivas, a maior em tempos de paz desde a que procurou Amelia Earhart, pequenos pedaços da fuselagem foram encontrados boiando no oceano. Quinze corpos foram encontrados e testes toxicológicos encontraram níveis maiores que os normais de monóxido de carbono, o que foi apontado como a possível causa do acidente.

A explicação definitiva jamais foi encontrada, mas as teorias incluem uma fraude em seguro, um membro da tripulação enfurecido e um motor em mau funcionamento.

6) Isto parece coisa de cinema e não a vida real, mas por mais de 40 anos o DB Cooper permanece sendo o único caso não solucionado de seqüestro no ar da aviação americana. Em 1971, um homem usando a identificação ‘Dan Cooper’ comprou uma passagem de um vôo de Portland, Oregon, para Seattle, Washington. Durante o vôo ele anunciou à tripulação que tinha uma bomba a bordo e exigiu US$ 200 mil (R$ 460 mil) em dinheiro, quatro pára-quedas e um caminhão de combustível esperando por ele em Seattle.

A companhia aérea decidiu concordar com as exigências e, após liberar os passageiros e reabastecer em Seattle (foto), Cooper e a tripulação levantaram vôo de novo. Durante o vôo posterior para Reno, a parte traseira do avião foi aberta e Cooper pulou de pára-quedas. Ele nunca foi encontrado.

Em 1980, dois pacotes de 100 notas de US$ 20 e um terceiro pacote de 90 notas foram encontrados no Estado de Washington, reforçando a hipótese do FBI de que Cooper não sobreviveu ao salto de pára-quedas, mas nenhuma explicação foi encontrada para o fato de que dez notas estavam faltando de um terceiro saco. O caso está até hoje em aberto.
7) Em 1996, o vôo da Trans World Airlines 800 explodiu e caiu no Oceano Atlântico próximo do Estado de Nova York, matando todas as 230 pessoas a bordo. A explosão do Boeing 747-100 aconteceu apenas 12 minutos depois da decolagem e a especulação inicial foi a de um ataque terrorista.

O FBI investigou, mas 16 meses depois anunciou não ter encontrado provas de ato criminoso e arquivou o caso. O Conselho Nacional de Segurança no Transporte americano conduziu a mais extensa investigação sobre um desastre aéreo na história dos EUA e determinou como causa provável uma explosão no tanque de combustível, provavelmente causada por curto circuito.

As teorias da conspiração nunca deixaram de surgir e incluem até o abatimento da aeronave por um míssil de um navio americano em um ato terrorista encoberto pelo governo dos EUA.

8) Há diversas maneiras de descrever Steve Fossett: homem de negócios, aventureiro, aviador, marinheiro e um quebrador de recordes. Ele foi a primeira pessoa a realizar um vôo solo de balão, sem paradas, mantendo o recorde de vôo solo em um avião com asas fixas. Em 2007, viajou sobre o deserto da Grande Bacia de Nevada, mas seu avião não conseguiu retornar.

Após um mês de buscas, nenhum destroço foi encontrado. Em fevereiro de 2008, Fossett foi declarado morto. Em setembro de 2008, um montanhista encontrou os cartões de identificação dele nas montanhas de Sierra Nevada, na Califórnia, e alguns dias depois o local da queda foi localizado a apenas 100 km de onde havia decolado.

Apesar de inicialmente não terem sido encontrados vestígios, testes de DNA em dois ossos encontrados em novembro de 2008 descobriram que eram de Fossett. A causa do acidente foi determinada como uma combinação de fluxo de ar descendente excessivo, alta densidade na atmosfera e o terreno montanhoso.

9) Inicialmente, o desaparecimento do vôo MH370 trouxe lembranças do vôo da Air France que desapareceu depois de sair do Rio de Janeiro em direção a Paris. O Airbus A330-203 caiu no Oceano Atlântico 3 horas e 45 minutos após a decolagem.

Levou cinco dias para que os destroços fossem encontrados, mas outros dois anos foram necessários para que fosse encontrada a caixa preta do avião no fundo do oceano. As análises da caixa-preta descobriram que a causa da queda foi uma combinação de acúmulo de gelo nas turbinas, problemas mecânicos e erro humano.

10) O desaparecimento do vôo MH370 da Malaysia Airlines é um mistério que cativou milhares de pessoas, com diversas teorias e perguntas sem resposta. O fato de que nenhum vestígio do avião tenha sido até o momento encontrado, apesar das buscas de muitos países com aviões, barcos e satélites, apenas faz aumentar o mistério.

Os relatos de possíveis destroços encontrados, celulares que tocam e possíveis reviravoltas na rota do vôo fazem aumentar a intriga. As teorias de seqüestro e terrorismo prevalecem sobre as outras, especialmente por não ter havido qualquer sinal enviado do avião às torres e pelo fato de que dois passageiros teriam embarcado com passaportes falsos. Novas evidências dos radares mostram que a aeronave intencionalmente mudou sua rota.

O mistério continua...





0 Comments

Postar um comentário

Copyright © 2009 Cottidianos All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive. Distribuído por Templates