0

O impossível acontece

Posted by José Flávio Santos de Carvalho on 00:20
Quinta-feira, 14 de janeiro

To dream the impossible dream
To fight the unbeatable foe
To bear with unbearable sorrow
To run where the brave dare not go
(The Impossible Dream - Compositor: Joe Darion e Mitch Leigh)




Enfim, depois de poucos mais de quatro horas de atraso de voo, ele, finalmente, desembarcou no aeroporto de Goiânia. Por ele, me refiro a Wendell Silva Lira, 27 anos. Junto com ele, desembarcou também a noiva, Ludymila Miranda. E, entre os dois, um troféu cobiçado por jogadores do futebol do mundo inteiro, troféu, que, a esta hora, poderia estar nas mãos do melhor deles: Leonel Messi, mas... Quis o destino que o mais belo gol do ano de 2015, viesse parar nas mãos de um esportista simples, jogando por uma equipe simples de Goiânia.

Wendell foi pego de surpresa quando anunciaram seu nome como vencedor da categoria que disputava, na festa organizada pela FIFA. Categoria na qual concorria com o argentino, Leonel Messi, o melhor do mundo, e com o italiano, Alessandro Florenzi. Assim como foi pego de surpresa quando saiu da área de desembarque do aeroporto. Lá estavam os familiares, os amigos, e centenas de admiradores — cerca de mil pessoas. Isso porque estava chovendo na hora em que Wendell chegou, não fosse isso, muito mais gente teria ido esperá-lo.

Na recepção, foi coberto por dezenas de microfones e sua face reluziu com a luz de centenas de flashes saído de máquinas fotográficas e celulares ávidos pelo registro daquele momento. E ali, no saguão do aeroporto, sob aplausos da multidão, Wendell ergueu o troféu cobiçado pela elite do futebol mundial.

Essa história, parecida com histórias do tipo “o impossível acontece”, começou na noite de 11 de março de 2015.

No Estádio Serra Dourada, em Goiânia, no Estado de Goiás, jogavam as equipes Atlético-GO e Goianesia. Quando aos 28 minutos do primeiro tempo começou a bela troca de passes entre Nonato e Da Matta e que acabou nos pés de Wendell, que, numa jogada que foi um misto de bicicleta, voleio e artes marciais, mandou a bola pra dentro da rede. Nem o público de 342 pagantes, que estava assistindo à partida, nem os jogadores de ambas as equipes, nem os técnicos, e muitos menos o autor do gol, imaginavam, nem em sonhos mirabolantes, que tinham acabado de testemunhar, em primeira mão, o gol mais bonito do futebol mundial de 2015.

Lembro que, no dia seguinte, acompanhei pelo noticiário esportivo, os comentários sobre o lance, e lembro dos apresentadores elogiando, e muito, o gol de Wendell. Thiago Liffer apresentava o Globo Esporte naquela ocasião, e lançou uma campanha para que o gol do goiano concorresse ao melhor gol do ano. Porém, senti na campanha, um tom de brincadeira, saudável brincadeira. Acho que também a equipe do Globo Esporte não acreditava que isso pudesse se tornar realidade.

É tanto que após o Campeonato Goiano, Wendell saiu da equipe em que atuava, ficando cerca de três meses desempregado, — recebendo ajuda financeira de familiares nesse meio tempo em que ficou sem emprego — somente sendo contratado pelo Vila Nova, após a divulgação, no dia 06 de novembro do ano passado, pela Federação Internacional de Futebol (FIFA), de que era concorrente ao prêmio Puskas, que escolhe o gol mais bonito do ano, concorrendo com estrelas do futebol mundial.

E assim continuou o atleta após a divulgação o anuncio de seu nome: um cara simples, batalhador, correndo atrás dos seus sonhos, e que já havia passado momentos muito difíceis em sua carreira como futebolista, pensando, inclusive, em abandonar os gramados.

Enfim, aproximava-se o dia da premiação, e o atleta já se dava por satisfeito apenas por estar lado a lado, e conhecer pessoalmente seus heróis dos jogos de vídeos game. É tanto que, em entrevista ao jornal El País Brasil, em 04 de dezembro de 2015, quando, ao ser perguntado pelo jornal “Como você imagina que como será o dia da premiação?” Wendell simplesmente reponde: “Só de estar na premiação já é um sonho realizado. Vai ser um sonho. Vou tietar muito os caras, tirar muitas fotos, aproveitar o momento. Curtir. Quem tem a pressão de ganhar é o Messi, que tem nome. Eu vou lá pra curtir a festa e guardar para sempre esse momento”.

Enfim, chegou o grande dia de fazer as malas e partir para a Suíça, participar da grande festa “Bola de Ouro” da Fifa. E tietar os caras. No início da festa, na noite de 11 de janeiro, todos os olhares, como era de se esperar, estavam voltados para as grandes estrelas. Começou a premiação, Messi, ganhou, com méritos e louvor, a quinta bola de ouro, até aí tudo normal. A surpresa veio no momento do anúncio do vencedor do prêmio Puskas: Wendell Lira. Emocionado, o jovem subiu ao palco e desabafou: “Eu queria deixar uma passagem bíblica, quando Golias apareceu, todo mundo olhava pra ele e falava “ele é muito forte, ele é muito grande, não tem como ganhar dele”, e Davi, quando olhou pra Golias, disse “ele é muito grande, não tem como errar”. É assim nós temos que lidar com nossos problemas diários, em nossa vida, e é assim que eu agradeço a todos”.

Merecida vitória do Messi. Merecida vitória do Wendell. Aplausos para os dois atletas.

Em seu pequeno discurso, Wendell colocou uma coisa importantíssima perante nosso posicionamento na vida, em nossa caminhada diária. Tudo é uma questão de ponto de vista: Para quem olhava de longe seria impossível a Davi vencer o gigante. Para Davi, era muito fácil, pois tendo um gigante à sua frente, seria bem mais fácil acertar o alvo. Ocorre que, muitas vezes, em nossa jornada, damos ouvidos aos negativistas. Acreditamos nele e, por causa disso, tolhemos nossa criatividade, nossas capacidades. Deixamos o sonho morrer, na maioria das vezes, sem ter ao menos tentando.

É isso: quando a gente acredita, o infinito abre as portas, e o impossível acontece. Acredite você também. Mas acredite sem hesitar, porque o infinito é sensível: Se ele perceber alguma hesitação de sua parte, as portas se fecham novamente e você não alcança o que deseja.

0 Comments

Postar um comentário

Copyright © 2009 Cottidianos All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive. Distribuído por Templates