0

Cristiano Araújo: Um astro cujo brilho se apagou quando principiava a brilhar intensamente

Posted by José Flávio Santos de Carvalho on 00:09
Sexta-feira, 26 de julho
É preciso amor pra poder pulsar
É preciso paz pra poder sorrir
É preciso a chuva para florir
Todo mundo ama um dia, todo mundo chora
Um dia a gente chega no outro vai embora
Cada um de nós compõe a sua história
Cada ser em si carrega o dom de ser capaz de ser feliz
(Tocando em frente – Almir Sater, Renato Teixeira)


Lindoia, 08 de junho de 2015
Prezado Cristiano Araújo,
Eu sou uma pessoa humilde que vem trazer uma mensagem espiritual, sou muito religioso, e venho tentando ajudar pessoas em todas as partes do mundo. Espero que não tenha medo e siga as minhas orientações. No justo momento em que: a ansiedade da velocidade lhe atropele o carro da vida; o apoio habitual lhe falte a existência; a ventania da advertência lhe assole o Espírito; a aflição se lhe intrometa nos passos; a alegria lhe faça os horizontes; a solidão lhe venha fazer companhia; no momento justo, enfim, em que a crise ou a angústia, a sombra ou a tribulação se lhe façam mais difíceis de suportar, não chore e nem esmoreça. A água pura a fim de manter-se pura é servida em taça vazia. A treva da meia-noite é a ocasião em que o tempo dá sinal de partida para a nova alvorada. Por maior a dificuldade, jamais desanime. O seu pior momento na vida é sempre o instante melhor. Entretanto, Cristiano Araújo, às vezes, a força e vontade voar nos faz, trazer porblemas, e você está correndo um risco de vida em um acidente na BR-153, Morrinhos, próximo trevo de Portaina, em Góias, na madrugada de 24 de junho de 2015 – podendo levar a vida também de sua namorada Alana Coelho Pinto de Moraes. Esse show será em Itumbiara- Goias, na volta será o maior perigo para você portanto, não queira voltar rápido, a velocidade poderá levar sua vida e a de sua namorada, também.
Espero estar errado, mas foi o que eu pude ver em meus sonhos,
Atenciosamente,
Professor Juscelino Nobrega da Luz

Esta foi a carta que o vidente, Juscelino Nóbrega da Luz, da cidade de Lindoia, estado de São Paulo, diz ter enviado a Cristiano Araújo, quinze dias antes da morte do jovem astro da música sertaneja. O vidente é conhecido por revelar seus sonhos premonitórios, enviando-os as pessoas envolvidas nele, tendo, porém, o cuidado de registrar os sonhos em cartório e enviá-los pelo correio. Juscelino diz ainda que, por não obter resposta da carta, enviou um e-mail para o cantor, e também não obteve resposta.
A morte do cantor sertanejo, Cristiano Araújo, de 29 anos, e de sua namorada, Allana Coelho Pinto de Moraes, de 19 anos, em trágico acidente automobilístico, emocionou o Brasil. O acidente aconteceu na madrugada de quarta-feira (24), no estado de Goiás, e recebeu ampla cobertura da mídia.
O astro rodava o país em turnês, por ocasião das festas juninas. Ele havia feito um show na cidade de Salvador, Bahia, na segunda-feira (22). Antes de sair da Bahia, publicou nas redes sociais, uma foto junto com a namorada, com os seguintes dizeres: "Encerrando os trabalhos aqui em Salvador com minha flor... Agora simbora pro Goiás que amanhã a festa será em Itumbiara-GO."
Da Bahia, pegou um voo para Goiás, onde se apresentou no 11o Arraiá de Itumbiara. Tanto o show na Bahia, quanto em Itumbiara, foi um sucesso. Cristiano estava muito feliz, afinal começava a despontar no cenário da música sertaneja brasileira. O público desse segmento estava gostando de suas músicas, comprando seus CDs, DVDs e participando de seus shows. Também começava a conquistar seu espaço na mídia. Havia conquistado o amor de uma linda moça. Enfim, Cristiano Araújo havia construídos castelos de areia e agora colocava alicerces sobre eles. O jovem vivia um momento mágico.
Naquela madrugada fatal, cerca de 200 km separavam Cristiano do aconchego de seu lar, e do amor dos filhos, em Goiânia. Ele era pai de João Gabriel, de seis anos, e Bernardo, de dois. Os filhos eram a grande paixão da vida do cantor. Mesmo cansado, resolveu voltar para casa. Havia um acordo entre o músico e a equipe de que, quando a distância entre o local do show e a cidade em que viviam não ultrapasse 200 km, eles voltariam para casa. Não dormiriam na cidade na qual haviam se apresentado. Foi o que fizeram. Pegaram a estrada, em plena madrugada.

Quatro pessoas seguiram no veículo, uma Range Rover. No banco da frente viajavam um dos empresários do cantor, Vitor Leonardo, e o motorista, Ronaldo Miranda. No banco de trás, estavam Cristiano e Allana. Por volta das 3h30 da madrugada, o motorista perdeu o controle de direção, o carro saiu da pista e capotou várias vezes.
Gustavo e Allana foram arremessados para fora do carro. Ela morreu na hora. O local em que ocorreu o acidente ficava próximo a uma base da Polícia Rodoviária Federal, possibilitando um socorro imediato. Além disso, uma unidade de resgate de uma cidade vizinha passava pelo local no momento da tragédia. Um enfermeiro dessa unidade desceu do veículo e prestou os primeiros socorros. Minutos depois, chegaram os bombeiros, levando Allana para o necrotério, e os demais feridos para o hospital.
Enquanto recebia os primeiros socorros, o cantor ainda estava consciente. Deitado no chão, sentia fortes dores, mas mesmo assim, queria levantar-se, porém, a equipe de socorro não permitiu.
Ronaldo Lima, o motorista do carro, foi submetido, ainda no local, ao teste do bafômetro. O teste comprovou que ele não havia ingerido bebida alcoólica. O cantor ainda chegou a ser levado para o Hospital Municipal de Morrinhos, depois foi transferido para uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI), porém, no caminho, teve uma parada cardíaca, e não mais voltou.
O maior impacto foi na parte da frente do carro, onde estavam o motorista e o empresário, os dois sofreram ferimentos leves, apesar do violentíssimo impacto. Cristiano e Allana não tiveram a mesma sorte no banco de trás: os dois foram arremessados para fora do carro.
Ainda não se sabe as reais causas do acidente, uma vez que o motorista, apesar de estar bem, permanece no hospital, em observação.
A polícia suspeita de que a alta velocidade tenha sido a causa do acidente. Há suspeitas ainda, de que Cristiano e a namorada não usavam o cinto de segurança e, por esse motivo tenha sido arremessados para fora do carro. Talvez, se estivessem protegidos pelo acessório de segurança, também estivessem vivos, quem o sabe?
Ao ver as entrevistas dos amigos famosos e dos não famosos sobre o rapaz, notei que todos foram unânimes em afirmar que o artista era humilde, que não havia deixado o sucesso lhe subir a cabeça. Diziam que ele conserva a mesma atitude amiga e acolhedora de quando ainda não era famoso. O músico trazia, como diz o ditado popular, “sangue na veia”. Há quatro gerações sua família respira música. Seus bisavós, avós, pai, tios, primos são ligados à música. Entretanto, nenhum deles alcançou fama e sucesso. Apenas Cristiano estava tendo esse privilégio.
Nascido no meio da música, não era de estranhar que o menino se tornasse um artista precoce. Aos seis anos de idade, ganhou seu primeiro violão e aprendeu os primeiros acordes. Aos nove já se apresentava em público. Aos dez anos começou a fazer as primeiras composições e, aos treze, lançou o primeiro disco, com apenas cinco músicas. Ao 17 anos, entrou para valer na vida artística e, por seis anos, apresentou-se em dupla com outros parceiros.
Em 2010, resolveu seguir carreira solo... E conquistou o Brasil. Nesse ano, gravou CD e DVD com a participação de vários artistas da nova música sertaneja. Em 2011, a música, Efeitos, o lançou, definitivamente para o sucesso.. Um sucesso pelo qual tanto batalhara, desde a infância, e do qual ele começava a colher os primeiros frutos.
Por volta do meio dia desta quinta-feira (25), o corpo do jovem astro da música sertaneja, misturava-se à mãe terra, no cemitério Jardim das Palmeiras, em Goiânia, mesmo cemitério onde mais cedo, havia sido sepultada sua namorada, Allana Moraes.  O cortejo havia seguido um percurso de quinze quilômetros e, em cada esquina, em cada viaduto, centenas de pessoas acenavam um último adeus.
Os dois namorados foram velados no Centro Cultural Oscar Niemeyer, em Goiânia. Segundo a polícia militar, cerca de 50 mil pessoas estiveram no velório aberto ao público. Uma grande quantidade de coroas de flores foi trazida para o local por familiares e amigos... Enquanto um mar de lágrimas inundava a cidade.
O acidente que vitimou Cristiano e Allana, ocorreu no BR-153, no km 614, entre Morrinhos e o trevo de Pontalina, em Goiás, provavelmente, devido a alta velocidade. No local exato, e nas mesmas circunstancias da carta escrita pelo vidente, quinze dias antes.

Uma frase da carta do vidente me chamou a atenção, de modo especial. E é com ela que deixo minha mensagem de consolo a todos os fãs de Cristiano, diz a frase: “A treva da meia-noite é a ocasião em que o tempo dá sinal de partida para a nova alvorada”. Para os vivos, fica a dor da saudade, para quem parte, quem sabe, as trevas da noite, não sejam o início de uma nova e esplendida alvorada nos céus da eternidade?

0 Comments

Postar um comentário

Copyright © 2009 Cottidianos All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive. Distribuído por Templates