0

Uma luz que não se apagará

Posted by José Flávio Santos de Carvalho on 14:00
Sexta-feira, 06 de dezembro


Veja a integra do discurso que o presidente norte-americano, Barack Obama, fez  ontem, 05 de dezembro, em memória de Nelson Mandela, um guerreiro na luta pelo apartheid e vencedor do Prêmio Nobel da Paz. Mandela morreu ontem, aos 95 anos, em casa, em Johanesburgo, África do Sul.


***

Imagem: http://www.telegraph.co.uk/news/worldnews/barackobama/10142775/Barack-Obama-Africa-trip-overshadowed-by-Nelson-Mandela.html

Em seu julgamento em 1964, Nelson Mandela fechou seu discurso dizendo: ‘Eu lutei contra a dominação branca e lutei contra a dominação negra. Eu nutri o ideal de uma sociedade democrática e livre na qual as pessoas vivem juntas em harmonia e com oportunidades iguais. É um ideal pelo qual eu espero viver, e que espero alcançar. Mas, se for preciso, é um ideal pelo qual eu estou preparado para morrer’.

Nelson Mandela viveu por esse ideal e o tornou realidade. Ele alcançou mais do que poderia se esperar de qualquer homem. Hoje ele foi para casa e nós perdemos um dos mais influentes, corajosos e profundamente bons seres humanos com o qual qualquer um de nós irá compartilhar tempo nesta Terra. Ele não mais pertence a nós; ele pertence à história. Por meio de sua ardente dignidade e vontade inflexível de sacrificar sua própria liberdade pela liberdade de outros, Madiba transformou a África do Sul e comoveu todos nós. Sua jornada de prisioneiro a presidente personificou a promessa de que seres humanos e países podem mudar para melhor.

O compromisso dele de transferir poder e se reconciliar com aqueles que o aprisionaram foi um exemplo que toda a humanidade deveria aspirar seguir, seja na vida de nações ou em sua vida pessoal. E o fato de que ele fez tudo com graça e bom humor e uma habilidade de reconhecer suas próprias imperfeições apenas o torna um homem ainda mais memorável. Como ele disse uma ocasião: ‘Não sou um santo, a não ser que você pense em um santo como um pecador que continua tentando’.

Eu sou um dos milhões que se inspiraram na vida de Nelson Mandela. Minha primeira ação política – a primeira coisa que fiz na vida relacionada a política foi um protesto contra o apartheid. Eu estudava as palavras e os textos dele. O dia em que ele foi libertado da prisão me deu um senso do que os seres humanos são capazes de fazer quando são guiados por esperanças, e não por medos.

E como tantos ao redor do mundo, não consigo imaginar a minha própria vida sem o exemplo deixado por Nelson Mandela. E enquanto eu viver, farei o que puder para aprender com ele.

A Graça Machel e à família dele, Michelle e eu deixamos nossa profunda simpatia e gratidão por dividir esse extraordinário homem conosco. O trabalho da vida dele significou dias longe daqueles que mais o amavam, e espero que o tempo passado com ele nessas últimas semanas tenha trazido paz e conforto à família dele.

Ao povo da África do Sul, tiramos força do exemplo de renovação, de reconciliação e de resiliência que vocês tornaram realidade: uma África do Sul livre, em paz consigo mesma. Isso é um exemplo para o mundo, e esse é o legado de Madiba para a nação que ele amava.

Nós provavelmente não veremos outros como Mandela novamente, então cabe a nós fazer o melhor para seguir o exemplo que ele deixou – tomar decisões baseadas no amor, e não no ódio, nunca deixar de considerar a diferença que uma pessoa pode fazer, lutar por um futuro que valha o sacrifício.

Por agora, façamos uma pausa para agradecer o fato de que Mandela viveu, um homem que pegou a história em suas mãos e virou o arco do universo moral em direção à justiça. Que Deus abençoe sua memória e o mantenha em paz.”


0 Comments

Postar um comentário

Copyright © 2009 Cottidianos All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive. Distribuído por Templates