0

Cenário político brasileiro: Filme policial ou de horror?

Posted by José Flávio Santos de Carvalho on 00:11
Quinta-feira, 17 de outubro

O esquadrão policial chega e, com rapidez e sagacidade, invade edifícios ou mansões. Com autoridade, dão voz de prisão a bandidos e assaltantes, apreendem provas. Prendem ou indiciam os suspeitos.
Estamos acostumados a ver cenas como essas nas telas do cinema, em filmes policiais e de ação que nos prendem a respiração, e nos faz ficar torcendo para que a guerra contra o mal seja vencida pelas forças do bem. Ao final, respiramos aliviados, pois no cinema ou na TV, ao final da exibição, o bem, quase sempre, vence.
Aqui no Brasil, as ações policiais que têm sido desenvolvidas estão mais para filmes hollywoodianos policialescos e de aventura. A Polícia Federal tem tido muito trabalho… E como a PF tem tido trabalho. Nos últimos meses têm sido constantes as ações dos policiais em casas, apartamentos, empresas, e escritórios de advocacias, com a finalidade de prender políticos, empresários influentes, e os advogados que para eles trabalham.
Fortes emoções, emoções perigosas, quando na ficção, servem para nos fazer jogar para longe toda uma carga de emoções que se diluem depois que a película termina. Já as emoções que temos experimentado no cenário político e econômico brasileiro estão mais para um filme de horror, do que para um filme policial.
Olhemos esse cenário: Temos um presidente da Câmara acusado de corrupção, que se agarra ao cargo e dele recusa sair através de manobras que nada tem de sutis. Temos um presidente do Senado que tem aliados envolvidos em esquemas corruptos, e sobre ele mesmo também rondam suspeitas dos mesmos atos. Temos uma Presidente que antes de se tornar presidente ocupava cargos chaves na Petrobrás, e na gestão dela à frente desse patrimônio nacional, desvios de dinheiro e contratos suspeitos pipocavam no subterrâneo da empresa sob as barbas da cúpula... E eles não sabiam de nada. Temos um vice-presidente que pertence a um partido, PMDB, que foi atingido em cheio nessa fase mais recente da Operação Lava Jato, partido esse ao qual pertencem os já citados presidentes da Câmara e do Senado. Temos um ex-presidente da república sob cuja presidência estourou escândalos de grande proporção, que tem seus amigos e assessores mais próximos, e até um filho, envolvido em desvios de dinheiro, manobras escusas, contratos suspeitos, e outros crimes do gênero... E ele não sabia de nada, nunca soube. Temos diretores das maiores empresas privadas do país compactuando desse esquema criminoso. Temos um partido que se dizia dos trabalhadores, — que, por incrível que pareça, ainda se denomina assim, — que mais parece um poço a jorrar fartos escândalos de corrupção e integrantes de conduta duvidosa. Temos no governo desse partido, uma política econômica que jogou o país na lama. E, pra acabar, estamos numa crise econômica da qual não sabemos quando vamos sair. Não, ainda não terminou: por causa de tudo isso temos as agência reguladoras do mercado internacional, uma a uma, nos rebaixando e, com isso, jogando no vaso sanitário nossa credibilidade como país bom pagador.
Ufa!!! Fiquei até sem fôlego ao relatar tudo isso. Então, caros leitores, é cenários de filme policial, ou é cenário de filme de horror? Será que a essas alturas do campeonato ainda há quem defenda essa gente?!!! O pior é que há. E eu lamento por isso, porque, como diz o ditado popular: “Por um todos pagam”.
Deus, oh Deus, nos acorde desse pesadelo, e nos livre desses que se dizem políticos e vestem pele de cordeiro, mas, na realidade, são lobos a devorar o nosso país e os nossos sonhos. Concede também, Senhor, sabedoria ao povo que elegeu esse tipo de gente a fim de que compreendam que, ao eleger maus políticos, causam a própria ruína... E a de todo um país.

0 Comments

Postar um comentário

Copyright © 2009 Cottidianos All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive. Distribuído por Templates