0

Verdades Secretas: Um grande e apimentado sucesso

Posted by José Flávio Santos de Carvalho on 19:39
Sexta-feira, 25 de setembro


— Conversar o quê? O que a gente vai conversar? Tava tudo o tempo todo na minha frente. Vocês dois. Tudo. Tudo. Eu olhava, mas não queria enxergar. Os teus olhares pra ela, os olhares dela pra você. As vezes que saía, eu encontrava os dois sozinhos. Tinha um clima, eu sentia um clima. Eu sentia o clima. Pode dizer que eu sou burra, que loucura. Ai, eu não sou burra. Eu não sou burra. Eu não queria acreditar naquilo que, no íntimo, no íntimo, eu já sabia. Mas eu não queria dizer pra mim mesma. Não queria saber. Não queria saber. Não queria acreditar. Não sou burra, mas não queria acreditar que uma coisa horrorosa dessas era impossível de acontecer.

De arma em punho, Carolina está de pé, elegantemente vestida, no quarto da filha, Arlete, cujo apelido é Angel. À sua frente, nus, na cama, estão o marido, Alex, e a filha dela. Carolina, mais cedo na tarde daquele dia, havia sido alertada por Giovana, filha de Alex, de que padrasto e enteada estavam tendo um caso. Giovana havia contado que eles encontravam-se no próprio apartamento onde moravam, pelo menos uma vez por semana, quando Carolina ia ao cabeleireiro. De carro, e depressa, ela voltara para casa, transtornada, enquanto dirigia o carro em direção ao luxuoso apartamento no qual moravam os três.

Abre-se a porta do elevador e, em seguida, ela, com cuidado, abre a porta do apartamento. A trilha sonora é o de um coração batendo, acelerado. Enquanto ela atravessa a sala, livra-se dos sapatos, que poderiam ser denunciadores de sua presença, e da bolsa, que poderia ser empecilho aos seus movimentos, e dirige-se ao quarto da filha. Atravessa os corredores, com as mãos na cabeça, em atitude de quem está desesperada. Encosta o ouvido na porta e ouve vozes. A porta não está trancada e ela a empurra, com cuidado, e entra no ninho de amor proibido. Ouve gemidos e sussurros. Escondida atrás da parede que dá mais privacidade ao local onde a cama está instalada, ela ouve o marido, Alex, dizer para a filha “eu amo você, demais”.

A mulher sai do quarto, desesperada. Atravessa o corredor. Senta-se encostada a uma parede e chora, pensando no que fazer, que atitude tomar. Em suas faces se lê decepção e ódio. De repente, levanta-se e, mesmo com a dor que lhe parece dilacerar o coração, dirige-se ao próprio quarto, abre uma gaveta, e dela tira uma arma que havia estado enrolada em um pano amarelo. O marido não sabia que ela tinha essa arma em casa. A filha, Arlete, sabia da existência dela, mas jamais achou que a mãe pudesse usá-la contra alguém. Decidida, Carolina, ruma para o quarto onde estão os dois amantes. Fotografia e trilha sonora perfeitas dão ainda mais dramaticidade à cena.

Ao perceber a presença da mulher, Alex, cai da cama, enquanto Angel puxa o lençol para si, na tentativa de recobrir o belo e jovem corpo nu.

Agora, Carolina está diante dos dois e, enquanto conversa, aponta a arma, ora na direção do marido, ora na direção da filha. Após quatro minutos de um quase monólogo, triste, desesperado e ameaçador, Carolina fecha os olhos e aperta firmemente o gatilho.

A câmera, como se fosse um quarto personagem da dramática cena, começa a se afastar do ambiente, saindo do quarto, refazendo o caminho antes feito por Carolina. É como se esse observador oculto pressentisse que naquele antro de ódio e traição, aconteceria uma tragédia, da qual ele não queria ser testemunha. Em sua fuga desesperada esse quarto personagem invisível chega à sala e, ao passar pelo local onde estão abandonados no chão da sala, a bolsa e os sapatos de Carolina, ouve-se um disparo.

Quem morreu? Não se sabe ao certo, uma vez que foram gravados finais alternativos para a trama. Uns dizem que Carolina atirará em Alex, outros dizem que ela cometerá suicídio. Eu não quis buscar na Internet o que de fato aconteceu naquela triste cena. Prefiro encarar o final do folhetim como se fosse um excelente filme ou livro, do qual você não quer que lhe conte o final, querendo conferir de perto, o que, de fato aconteceu.

Falo da quinta novela do horário das onze horas da noite, exibida pela Globo, e a primeira original — as anteriores haviam sido remakes de grandes sucessos da emissora.

Desde que Verdades Secretas estreou, em 08 de junho deste ano, a novela tem prendido a minha atenção, e a de milhões de telespectadores. A novela foi escrita por Walcir Carrasco, em colaboração com Maria Elisa Berredo e Bruno Lima. A direção da trama ficou a cargo de Allan Fiterman, Mariana Richard e André Barro. Para diretor geral foram escolhidos André Felipe Binder, Natália Grimberg e Mauro Mendonça Filho. Ao elenco mesclaram-se atores consagrados e atores novos, e todos se revelaram um elenco de primeira linha.

Se tem uma coisa que Verdades Secretas não foi, é água com açúcar, uma história açucarada no final das noites de segunda, terça, quinta e sexta-feiras. Ao contrário, a história de Walcir Carrasco trouxe temas fortes, controversos e polêmicos, como drogas, sexo, prostituição, incesto, overdose, submundo da moda, e homossexualidade. Entretanto, conseguiu prender a atenção de todos, inclusive da família tradicional brasileira, talvez pela forma com que foi contada. Nada mal para uma novela que ia ar aos finais de noite, quando o que todos querem mesmo é ir para a cama, descansar para o recomeço de um novo dia.

A começar pela fotografia, ela era excelente, fazendo nos lembrar de grandes filmes internacionais. A trilha sonora também foi muito bem escolhida, trazendo em sua composição grandes nomes da música nacional e internacional, em um cenário mais alternativo. A música Angel, executada pelo Massive Attack, imprimiu bom gosto e dramaticidade à trama.

Camila Queiroz e Rodrigo Lomardi

Desfilando pela galeria de personagens, a surpresa foi a atriz Camila Queiroz, que deu vida a personagem Angel. A bela jovem aceitou um grande desafio ao aceitar participar do elenco da novela, afinal, era o seu primeiro papel na TV. Antes o mundo dela era, única e exclusivamente, as passarelas. Ao interpretar, de forma brilhante, uma personagem densa e controversa, a moça mostrou que tem talento de sobra para continuar na carreira de atriz.

Outra atriz que esteve perfeita em Verdades Secretas, foi Grazi Massafera, que interpretou a personagem Larissa, uma modelo que se envolve com o submundo das drogas. A modelo abandona as passarelas e se torna viciada compulsiva, indo, inclusive, morar na Cracolândia, reduto onde vivem os viciados em craque. Ao final, Larissa é resgatada dessa prisão por um grupo de evangélicos, que dão assistências aos viciados em drogas que vivem nas ruas.

A história começa quando Carolina (Drica de Moraes), e a filha Arlete (Camila Queiroz) se mudam para São Paulo. O sonho de Arlete é trabalhar como modelo e ela consegue trabalho na agência de Fanny (Marieta Severo), uma mulher ambiciosa, que não mede esforços para manter o padrão de luxo em que vive. Logo de início, Arlete percebe que, na agência de Fanny, não terá apenas que ganhar dinheiro nas passarelas, mas que também a prostituição está nas entrelinhas do contrato. Pressionada por dificuldades financeiras na família, Angel — nome de batismo na agência —, coloca o pé na armadilha do perigoso mundo da prostituição. É nesse mundo que ela conhece o poderoso empresário Alex (Rodrigo Lombardi). O jeito sensual e simples de Angel conquista Alex. Porém o empresário não quer se amarrar em ninguém de modo sério. Para ele sexo rima com dinheiro, e é apenas isso. Quando Angel decide terminar o caso com ele, o empresário desenvolve uma obsessão pela modelo. Disposto a tudo para tê-la de volta, ele é capaz de tudo. Inclusive de se aproximar de Carolina, — mãe de Angel, mulher simples que vive em um mundo completamente diverso do que vive Alex — e com ela se casar, apenas para ficar perto de sua verdadeira paixão. Por algum tempo, Angel resiste, mas acaba se entregando ao jogo de sedução do padrasto.

Muitas reflexões se podem fazer a partir de Verdades Secretas. Uma delas é essa questão do homem se deixar escravizar pelos vícios e paixões. Junto com os vícios e paixões desenfreadas, certamente, vem a ruína. Na trama da autoria de Walcir Carrasco o que mais se viu foi um desfile de escravos. Angel se deixou escravizar pela obsessão de Alex, ele próprio também escravo do dinheiro, do luxo, e das paixões desenfreadas.  Após o termino do relacionamento com Alex, Angel se envolve com Gui (Gabriel Leone). Apaixonado, Gui, Marca o casamento. Após saber que Angel havia sido garota de programa, desiste de se casar com a moça. Depois se arrepende e quer voltar, mas Angel, já se deixou envolver por Alex. Assim ela resume o seu drama, quando o rapaz lhe pede para voltarem e ficarem novamente juntos: “Agora é tarde, entende? É como se fosse uma gaiola, e eu tô presa nessa gaiola”.

Há também a própria Fanny, que também é escrava do prazer. Já em idade avançada, a única forma de ter um relacionamento com um rapaz mais jovem, é comprando ele com dinheiro, presentes e a promessa de uma carreira de modelo. É mais um jogo perigoso: Fanny usa Antony (Reinaldo Gianechini), e Antony usa Fanny. Talvez, a única pessoa a quem Antony ama, seja a mãe dele Fábia (Eva Vilma), também ela, escrava do álcool.

Outra escrava do prazer e do vício é Larissa (Grazi Massafera). Bonita e com um futuro promissor como modelo, a jovem se envolve em programas sexuais, e, na agência de Fanny, é obrigada a sair com os clientes, e gosta disso. Depois a droga coloca nela suas poderosas algemas e a leva para as ruas, para o inferno dos usuários de craque. Larissa se torna então feia e irreconhecível.

O autor ainda tratou na trama daqueles que sofrem o preconceito social, como gays e gordos. Na agência de Fanny trabalham Visk (Rainer Cadete), homossexual assumido, e Lourdes (Dida Camero), uma gordinha. O preconceito que sofrem por parte da sociedade acaba aproximando-os, e eles acabam tendo um relacionamento amoroso. Outro que sofre preconceito por ser gordo, é Eziel, estudante universitário que também é apaixonado por Angel.

E assim, com histórias muito bem contadas e muito bem amarradas, tramas paralelas que não ficavam a dever em nada a trama principal, Verdades Secretas se despede hoje, às 11 da noite, com aplausos do publico que tanto apreciou suas apimentadas verdades secretas.



0 Comments

Postar um comentário

Copyright © 2009 Cottidianos All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive. Distribuído por Templates