0

Um estranho Jesus, e um estranho evangelho

Posted by José Flávio Santos de Carvalho on 00:28
Sexta-feira, 10 de junho


Caros leitores e leitoras,

Antes de entrar no assunto propriamente dito da postagem de hoje, gostaria de comentar, brevemente, sobre o deputado, Eduardo, hipocrisia, Cunha. O “nobre” parlamentar possui um grau de hipocrisia tão grande, que contagia a todos os seus aliados, e eles não são poucos. Cunha, mesmo afastado de suas funções parlamentares, continua trabalhando, fortemente, junto a seus aliados na Câmara, para elaborar manobras que evitem a cassação de seu mandato. É o processo desta natureza mais longo que já seu viu no Conselho de Ética da Câmara dos Deputados. É uma vergonha, uma grande vergonha, uma imensa vergonha, ou falta dela, se a Câmara não conseguir cassar o mandato desse deputado.

Desde já, invoco, mais uma vez, a justiça do machado de Xangô, desta vez, sobre Cunha e seus “paus-mandados”, digo, aliados.

Disto isto, vamos ao assunto de hoje.

Além de todos os fantasmas que nos rondam, alguns há longo tempo, como o fantasma da corrupção, por exemplo, e outros como a crise econômica, de natureza gravíssima, que atravessa o nosso país, outro fantasma, igualmente, perigoso, ronda a nossa sociedade. Falo do fantasma do fantasma do fundamentalismo religioso. Esse talvez seja mais perigoso que os outros, pois vem disfarçado sob um manto de nobres intenções, carregado por um corpo cheio de hipocrisias.

Basta olhar para o mundo e vê o que acontece quando o fundamentalismo religioso ganha força. Quando isto acontece, perde-se o respeito à diversidade religiosa, sexual, de pensamento, e de crença. A vida se vai, e vem a morte. Tanto no seu aspecto biológico de degradação do corpo, quanto a morte metafórica dos sonhos, das esperanças, dos sentimentos. Os direitos humanos se esvaem como se esvai por entre os dedos a fina areia da praia. A sociedade perde anos de avanços e conquistas.

Foi assim no passado, é assim no presente, e será sempre assim. Pois o fundamentalismo funciona como uma lavagem cerebral, fazendo com que as pessoas percam o senso de humanidade, de respeito pelo outro, e, pensando estarem fazendo a vontade de Deus, elas fazem justamente o contrário, trazendo retrocesso, morte e destruição para o seio de uma sociedade.

Falo aqui, não do fundamentalismo religioso muçulmano, mas dos fundamentalistas evangélicos que domina o Congresso Nacional, e o governo. O PT, nesses anos em que esteve à frente do comando da nação, aproximou-se demasiadamente desse segmento da política brasileira... E abandonou projetos de acolhida daqueles que estão à margem da sociedade, que faziam parte de sua cartilha de orientações. Em outras palavras, o PT jogou no lixo seus ideais para se posicionar ao lado dos endinheirados e poderosos.

Temer faz o mesmo, e ainda amplia essa dimensão.

Deixo claro, que não sou contra nenhuma religião, nem muito menos seus seguidores, — ao contrário, penso que se todas as religiões convivessem em harmonia, o mundo seria um lugar muito melhor de se viver — mas sou totalmente contra a interferência do Estado na religião, ou mesmo da comunhão do Estado com a religião, pois entendo que o Estado deva ser laico, justamente para abrigar debaixo de sua bandeira, todas as raças e todas as crenças.

Se enxergasse exemplos de virtude nos políticos da bancada do boi, da bala, e da Bíblia, mais conhecida como bancada BBB, até relativizaria essa opinião, mas vejo que ela acolhe os corruptos, os intransigentes, e preconceituosos com tanta naturalidade, que não vejo ali a semente do amor, não vejo nela as bases sobre as quais se fundamenta o evangelho de nosso senhor, Jesus Cristo. Muito pelo contrário, o Jesus dos deputados da bancada BBB, aceita o crime de peculato, a sonegação de impostos, o recebimento de propina, a formação de quadrilha, a corrupção, o assassinato, e condena a igualdade racial e de gênero, o casamento entre pessoas do mesmo sexo, os novos modelos de família, que já são uma realidade em nossa sociedade, e outras violações dos direitos humanos.

Trouxe esse assunto para este blog, pois este é um assunto sobre o qual a sociedade não está discutindo como deveria, mas que fica a dica para a reflexão.

Para finalizar, deixo com vocês, um artigo falando a respeito dessas questões, escrito pelo colunista do jornal El Pais Brasil, Luiz Ruffato, sob o título, Temer inaugura a república evangélica, e publicado na última quarta-feira (08).

***


Temer inaugura a república evangélica

O fundamentalismo evangélico conta com toda a simpatia do presidente interino Michel Temer

LUIZ RUFFATO

O PT flertou com os evangélicos ao longo dos mandatos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da presidente afastada Dilma Rousseff. Não fosse o engajamento de pastores e bispos das igrejas pentecostais, provavelmente o partido não teria ganhado quatro eleições seguidas. E para garantir esse apoio, os petistas abriram mão de compromissos históricos, principalmente aqueles relacionados à luta pelos direitos das minorias (mulheres, homossexuais, negros e índios), concentrando esforços na melhoria das condições de vida da população pobre, também público-alvo dos pentecostais. De qualquer maneira, os governos Lula e Dilma, ainda que reféns dos evangélicos, mantiveram uma agenda propositiva no campo social.

No entanto, não bastasse a vexaminosa performance do presidente interino Michel Temer – dois ministros demitidos em apenas 19 dias, por envolvimento com denúncias de corrupção – é em seu governo que os religiosos vêm conquistando espaço inédito na história da República. Segundo registro na Câmara dos Deputados, a Frente Parlamentar Evangélica – que inclui católicos, protestantes e pentecostais - conta hoje com a participação de 199 membros (39% do total da Casa) e quatro senadores. O primeiro compromisso oficial de Michel Temer, como presidente interino, foi receber alguns membros da bancada evangélica, que o cumprimentaram e oraram por ele.

Temer nomeou para o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior o presidente do Partido Republicano Brasileiro (PRB), Marcos Pereira. Bispo da Igreja Universal do Reino de Deus, Pereira é homem de confiança de Edir Macedo – foi diretor administrativo e financeiro da TV Record do Rio de Janeiro entre 1995 e 1999, e vice-presidente da Rede Record de Televisão, entre 2003 e 2009. A bancada do PRB conta com 19 deputados federais, entre eles, o controverso Celso Russomanno, pré-candidato à Prefeitura de São Paulo. A igreja de Edir Macedo elegeu sozinha sete deputados federais e um senador, Marcelo Crivella (RJ).

Para o Ministério do Trabalho, o presidente interino convidou o deputado federal pelo Rio Grande do Sul, Ronaldo Nogueira. Nogueira é pastor da Assembleia de Deus, igreja que possui a maior bancada entre os evangélicos - 19 membros da Câmara dos Deputados estão ligados a ela, além do senador Gladson Camelli (AC), que, embora não pertença aos quadros, elegeu-se com seu apoio. Os membros mais destacados da Assembleia de Deus são os deputados Marco Feliciano (PSC-SP), que em sua rápida passagem pela presidência da Comissão dos Direitos Humanos e Minorias, demonstrou toda a sua homofobia; e as deputadas Cantora Lauriete (PSC-ES), famosa por seu recente casamento com o também evangélico senador Magno Malta (PR-ES) – relação vista com maus olhos pelos seus pares já que ambos são divorciados - e Fátima Pelaes (PMDB-AP).

Fátima Pelaes foi nomeada por Michel Temer secretária de Políticas para as Mulheres, órgão subordinado ao Ministério da Justiça. Ela é investigada pela Justiça Federal por denúncias de envolvimento em um esquema que desviou 4 milhões de reais de verbas do Ministério do Turismo para capacitação de profissionais em seu estado. Além disso, ocupando uma pasta que tem como objetivo implementar políticas destinadas à mulher, Fátima já disse que, por conta de suas convicções religiosas, é contra o aborto (uma reivindicação antiga dos movimentos sociais), mesmo em casos de estupro, direito esse que já é garantido pela legislação.

Finalmente, para líder da bancada governista na Câmara, Temer designou o deputado federal André Moura, que, embora católico, está filiado ao PSC, partido de maioria evangélica, presidido pelo pastor Everaldo Pereira, importante membro da Assembleia de Deus, e que abriga o pré-candidato à Presidência da República, o fascista deputado federal Jair Bolsonaro (RJ). Moura é autor da Proposta de Emenda Constitucional que diminui a idade penal de 18 para 16 anos – aprovada pela Câmara e em análise no Senado – e da proposta que criminaliza quem “induzir ou instigar a gestante” a praticar aborto e dificulta o aborto mesmo em casos de estupro. Moura é homem de total confiança do deputado afastado Eduardo Cunha, ex-presidente da Câmara, réu no Supremo Tribunal Federal (STF) em processo por crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. O líder do governo na Câmara também é réu em três ações penais no STF sob acusação de desvio de dinheiro público e é investigado em três outros inquéritos por suposta participação em uma tentativa de homicídio e no esquema de corrupção da Petrobras.


O fundamentalismo evangélico – com seu moralismo hipócrita – conta com toda a simpatia do presidente interino Michel Temer. Corremos o risco de, com seu apoio, vermos ruir mesmo aquelas modestas paredes levantadas ao longo das três décadas da nossa débil democracia.

0 Comments

Postar um comentário

Copyright © 2009 Cottidianos All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive. Distribuído por Templates