0

Morre, no Rio, jornalista atingido na cabeça por explosivo durante manifestação

Posted by José Flávio Santos de Carvalho on 14:00
Segunda-feira, 10 de fevereiro

Imagem: http://nominuto.com/noticias/brasil/cinegrafista-da-band-e-atingido-por-bomba-durante-protesto/106639/


Em minha postagem de sábado, dia 08, falei do caso do cinegrafista da TV Bandeirantes, atingido na cabeça por um explosivo durante uma manifestação contra o aumento das passagens, no centro do Rio. http://www.cottidianos.blogspot.com.br/2014/02/quando-o-reporter-vira-noticia.html.

 O que ninguém gostaria que acontecesse, aconteceu de fato. Santiago Andrade, um profissional da comunicação, dedicado e apaixonado pela atividade jornalística, teve morte encefálica no Hospital Souza Aguiar, centro do Rio, onde estava internado, em coma induzido desde o dia da tragédia, na quinta-feira (06). Em entrevista a Rede Globo, a esposa do cinegrafista, disse que, ao visitar o marido ontem, sentiu que ele já não estava mais ali. Muito triste ela disse também que os autores desse crime haviam destruído uma família unida e feliz. Segundo ela, Santiago fazia planos de viverem ainda mais unidos depois que ele se aposentasse. 

No domingo, a Polícia Civil do Rio de Janeiro, prendeu Fábio Raposo, 23 anos, tatuador, estudante universitário e um dos acusado pelo crime. A polícia o indiciou por homicídio qualificado pelo uso de artefato explosivo e pelo crime de explosão. Se for condenado, e o que a sociedade espera que aconteça, ele pode receber uma pena de mais de 30 anos de prisão. Ou seja, o rapaz não destruiu apenas a vida do cinegrafista e família dele: destruiu também a própria vida. Uma grande idiotice, desculpem o termo agressivo, mas não encontro outra palavra para definir essa brutalidade. Fábio, que foi quem colocou o artefato na mão de outro homem, já está preso, à polícia falta prender aquele que botou fogo no pavio – e torço para que o encontrem o mais rápido possível.

Na entrevista que concedeu a Rede Globo, e que também faz parte de minha postagem de sábado, Fábio se dizia amedrontado e pedia perdão pelo que fez. Quanto ao medo, ele deveria, antes, ter tido medo, da sua própria irresponsabilidade e falta de bom senso. Quanto ao perdão, cito as palavras da esposa do cinegrafista: “"Eu vi [Raposo] pedindo desculpa, mas eu acho que o que falta neles é o amor, o amor pelas pessoas, porque a gente não faz isso. Ele disse que foi sem intenção. Que seja, mas meu marido estava trabalhando, estava mostrando uma manifestação".

Sempre achei esses caras que cobrem o rosto e vão às manifestações com o intuito de promover confusão, destruição do patrimônio público, quebra-quebra e vandalismo total, uns irresponsáveis e criminosos. Eles deveriam era beber nas fontes de homens como Jesus Cristo e Luthet King, que podendo empunhar a espada da violência para solucionar conflitos, disseram não a ela.  Ao contrário, as armas que esses homens usaram para vencer a guerra foram as armas da paz... E quão vitoriosos saíram de suas batalhas! Mas esses jovens... Não sei, não. Acho que eles nem sabem quem foram esses promotores da paz.

Com a morte desse cinegrafista, a liberdade de imprensa também foi atingida no coração. Santiago estava querendo mostrar para o Brasil e para o mundo o que acontecia, ou seja, estava fazendo exatamente aquilo que um jornalista deve fazer: informar. Para o país que, dentro em breve, receberá delegações e grupos de vários países, por ocasião da Copa do Mundo, essa tragédia, certamente repercutirá de forma bastante negativa pelo mundo afora.

Espero que agora a polícia reprima, de forma veemente,  esses assassinos e  criminosos disfarçados de manifestantes. 

0 Comments

Postar um comentário

Copyright © 2009 Cottidianos All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive. Distribuído por Templates