0

Cottidianos: Breve retrospectiva 2013

Posted by José Flávio Santos de Carvalho on 10:07
Segunda-feira, 06 de janeiro,

Imagem: http://www.videosonline.tv.br/tecnologia/2013/12/27/retrospectiva-2013-tecmundo/

“... Já sentia vontade de fazer um blog faz tempo. O que me motivou foram essas manifestações populares contra tudo o que há de errado em nossa pátria mãe gentil. Tive vontade de falar, de gritar, de expressar a indignação que grassava em meu peito e no peito da multidão que vi reunida nas ruas e à qual me juntei...” Assim escrevia eu, no sábado, 06 de julho de 2013, em minha primeira postagem e, assim, em meio a um momento de luta por uma sociedade mais justa, nasceu este blog.

Em meados do ano passado, um mar de gente invadiu as ruas do país, reivindicando melhorias em diversas áreas: saúde, educação, moralidade, transporte urbano, segurança, dentre outras questões fundamentais para que uma nação seja considerada desenvolvida e um povo se veja na condição plena de cidadãos, e usufruam de uma pátria na qual possam viver com dignidade. Vendo o retorno dos impostos que pagam ao governo, postos à serviço de uma escola pública de qualidade, a hospitalar de excelência, e sendo-lhes possível andar pelas ruas e praças, à qualquer dia e hora, em absoluta segurança.

Imagem: http://www.fcnoticias.com.br/motivos-das-manifestacoes-no-brasil-2013/

A multidão de gente nas ruas surgia como que do nada. A internet teve papel preponderante nesses acontecimentos. Eu mesmo me surpreendi com a força das mobilizações organizadas pelas redes sociais, pois ouvia dizer, “Hoje, vão reunir-se milhares de pessoa no Largo do Rosário, no centro de Campinas, e depois vão seguir em passeata, em direção à Prefeitura Municipal”. Eu andava pelas ruas e não via nenhum cartaz, nenhuma movimentação, e achava que aquilo tudo era “conversa pra boi dormir”, ou seja, achava que era conversa para não se levar muito sério. No fim da tarde, como por milagre, a praça começava a se encher de gente, com faixas, bandeiras, cartazes, alguns com caras pintadas... E um pequeno grupo de baderneiros, que no fim, descobriu-se que eram inimigos de um movimento pacífico. Enquanto a imensa maioria estava ali por uma causa nobre, o objetivo do ínfimo número de vândalos era, exclusivamente, promover a baderna e a confusão. As frases escritas nos cartazes eram diversas e exprimiam descontentamento com diversos setores da estrutura política e social. Entretanto, havia um anseio geral e unânime, ao qual, todos aspiravam: o sonho de um Brasil melhor.    

Imagem: http://democraciapolitica.blogspot.com.br/2013/07/quem-agita-o-brasil-e-por-que.html

A marcha seguia pelas ruas da cidade. Eram crianças, jovens em maioria, pessoas de idade. Todos caminhavam como se fosse um só corpo social, gritando palavras de ordem contra a corrupção, contra o desgoverno, contra a PEC-37, que restringia o poder de investigação do Ministério Público. Chegando ao local programado, centro das manifestações, todos se portavam ordeiramente, cantavam com respeito o Hino Nacional Brasileiro, e tudo era paz. De repente, eles, os vândalos, começavam a joga bombas, pedras e outros objetos em direção aos policiais. Estes, para se defenderem de tais ataques, disparavam bombas de gás lacrimogêneo contra todos os manifestantes, indiscriminadamente. Então, o que era protesto pacífico, tornava-se confusão generalizada. Os baderneiros aproveitavam-se da confusão, saqueavam lojas e destruíam tudo que encontravam pela frente: agências bancárias, placas de sinalização, prédios públicos. Agiam como animais irracionais. Como já vos disse anteriormente, estive presente a essas manifestações, e digo que, esses vândalos enfraqueceram grandemente as manifestações populares.  Prova disso, é que no segundo dia de manifestações, aqui na cidade, o número de manifestantes havia caído em cerca de 80%. Porém, tudo é muito inter-relacionado, pois, a maioria desses adolescentes revoltados, vinha de bairros periféricos onde a presença do governo quase não se nota. Onde o acesso ao lazer e aos serviços básicos é extremante precário. Ficando, pois, alguns desses adolescentes, a mercê do crime organizado, presas fáceis das ilusões perdidas que o mundo do crime oferece.

Outro fato que me chamou atenção aconteceu no segundo dia de manifestações, quando já era menor o número de manifestantes.  A polícia havia fechado as duas vias da Avenida Anchieta – avenida que passa em frente á Prefeitura – para garantir a segurança dos manifestantes, e os carros eram desviados para uma rua transversal à avenida. Todos os que estavam ali por perto sabiam desse detalhe. Um motorista desavisado tentou seguir pela Anchieta. Um fotógrafo, não se pertencente a algum veículo de comunicação, ou se algum freelancer, não importa agora, mas sim a reprovável atitude dele. Os manifestantes, quando viram que a intenção do motorista era seguir em frente, disseram-lhe para não fazer isso, pois a avenida estava bloqueada. O fotógrafo, com a clara intenção de jogar o motorista em confronto com a multidão, que estava reunida em frente á Prefeitura, disse-lhe que não, tudo bem, que ele poderia prosseguir sem problemas. Assim, o mal fotografo poderia fabricar uma notícia quente à custa do sofrimento alheio. Para meu alívio e de todos que presenciaram a cena, o motorista foi sensato: ouviu os manifestantes e seguiu pelo desvio recomendado.
  
Imagem: http://arleimedeiros.com.br/wp-content/uploads/2013/10/manifesta%C3%A7%C3%A3o-brasil.jpg

As manifestações populares nas ruas do Brasil aconteceram em três momentos distintos: começaram com reivindicação contra o aumento no preço das passagens do transporte coletivo, liderado pelo Movimento Passe Livre. Em seguida, uma multidão se juntou a esse grupo e formou o mar de gente de que se têm notícias. Daí o movimento já não tinha líder, nem partidos políticos, nem uma reivindicação específica, tudo o que estava preso na garganta do povo brasileiro, explodiu naquele momento como um grito de liberdade. O governo encontrava dificuldades em negociar, pois, não havia com quem. Depois que as manifestações sossegaram nas ruas dos grandes centros, foi a vez das centrais sindicais levarem os protestos para as rodovias do país, causando grandes engarrafamentos e confusão no trânsito das mesmas. Em meio a toda essa confusão, era realizada no Brasil, a Copa das Confederações, com jogos em diversos estádios do país. Estádios de primeiro mundo foram construídos com dinheiro público, enquanto faltava dinheiro para serviços básicos, como saúde e educação. Isso revoltou, sobremaneira, o contribuinte, que também aproveitou o momento para protestar também contra esse disparate.

Diria eu, que as manifestações, ocorridas no Brasil, entre maio e junho do ano que se passou, foram bastante positivas. Além de ajudarem a derrubar a PEC-37, aceleraram o julgamento do mensalão, e deixou os políticos mais atentos. Apesar de que, muitos deles têm dado provas do que não entenderam o grito das ruas.

Imagem: http://www.publico.pt/mundo/noticia/oposicao-comeca-marcha-de-um-milhao-em-kiev-1615509#/0

Esse aumento de consciência, esse chamado forte a cidadania e por um Estado melhor e mais eficiente, se fez sentir, não apenas no Brasil, mas ao redor do mundo todo. O povo foi ás ruas na Ucrânia, na Turquia, no Egito e em, pelo menos, mais vinte países. O mundo também se levantou em protesto contra a barbárie que foi o massacre com armas químicas, na Síria. É contraditório, é inaceitável, que em plena era do progresso e da tecnologia, tenhamos que presenciar absurdos como esses. O progresso que vale a pena é aquele que ajuda a construir e não aquele que destrói o planeta e as formas de vida que nele habitam. O governante sábio é aquele que traz paz, alegria e prosperidade para a nação que governa, e não aquele que mancha o chão do país com o sangue de seu povo.

Imagem:  http://www.laparola.com.br/carta-aberta-ao-povo-do-brasil

Gostaria de parabenizar um personagem que teve grande destaque na mídia em 2013. Edward Snowden. O ex-agente americano, ao denunciar a espionagem desenfreada feita pela NSA em diversos países, atingindo, diretamente, governos e chefes de Estados de diversos países, colocou em destaque a questão do público e do privado nas comunicações interpessoais.Com isso todos passaram a discutir até que ponto a espionagem internacional deve interferir nas comunicações dos cidadãos em todo o mundo.

Trouxe alguns assuntos para este blog, e muitos outros não os trouxe, apesar de estar acompanhando através dos noticiários, o que acontece no Brasil e no mundo. Esse ano de 2014 tem muita coisa acontecendo no Brasil. Assuntos como a implantação do eSocial (Sistema de Escrituração Fiscal Digital das Obrigações Fiscais Previdenciárias e Trabalhistas),  a Copa do Mundo, eleições para Presidência da República, para os Governos dos Estados, e também para Senadores e Deputados, serão trazidos para este espaço, assim como muitos outros de interesse nacional e internacional.

Ainda na minha primeira publicação, em 06 de julho de 2013, escrevia: “Espero que não grite sozinho, que muitas outras vozes ecoem junto com a minha”. E realmente, não fiquei sozinho. Muitas pessoas têm lido o blog e eu os agradeço por isso. Estarei procurando sempre desenvolver um bom trabalho para vocês. Obrigado pela companhia. E que a esses que já acompanham o blog, se juntem muitos outros.

Que este seja um ano iluminado para todos nós!

0 Comments

Postar um comentário

Copyright © 2009 Cottidianos All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive. Distribuído por Templates